Apresentação

A Seção de Parasitologia é a seção científica mais antiga do Instituto Evandro Chagas (IEC) e a sua história se confunde com a própria história do IEC. Os primeiros estudos do cientista Evandro Serafim Lobo das Chagas no estado do Pará foram sobre a leishmaniose visceral, em meados da década de 1930, e representaram a semente para o nascimento do IEC. A leishmaniose visceral tinha à época ocorrência restrita à área rural e era desconhecida pela sociedade em geral. Com a motivação de compreender melhor essa nova enfermidade e de estudar outros problemas de saúde pública, Evandro Chagas criou o Instituto de Patologia Experimental do Norte, o IPEN, em 1936, em Belém do Pará. O IPEN se tornou Instituto Evandro hagas após sua morte, em 1940. A Seção de Parasitologia é, portanto, a mais antiga Seção Científica do IEC que, atualmente, pertence à Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (MS). Desde a criação do IEC, os cientistas da Seção de Parasitologia realizam pesquisas e ações estratégicas em saúde pública para prevenir, controlar e até eliminar enfermidades parasitárias, sobretudo na Amazônia.

Área de Atuação

A Seção de Parasitologia do IEC, ao longo dos seus 85 anos de existência, tem contribuído com estudos sobre leishmanioses visceral e tegumentar, enteroparasitoses, malária, toxoplasmose, acidentes por animais peçonhentos, esquistossomose, filarioses, lagoquilascaríase e tantas outras enfermidades parasitárias de importância para a saúde pública, sobretudo na Amazônia. A elucidação da diversidade de parasitos nessa região inclui a descoberta de dezenas de espécies de protozoários - várias patogênicas – e de insetos vetores de patógenos aos humanos.


As pesquisas da Seção de Parasitologia do IEC embasam a tomada de decisão de gestores municipais, estaduais e federais sobre estratégias para prevenir, diagnosticar, tratar e controlar doenças parasitárias.


A Seção de Parasitologia se modernizou na busca de soluções para atender aos anseios da sociedade agregando avanços tecnológicos às ações de pesquisa e vigilância em saúde, sobretudo no campo da genômica com uso da bioinformática. Avançou também nos ensaios terapêuticos e nas estratégias diagnósticas. A Seção de Parasitologia disponibiliza ao MS os produtos de suas pesquisa e ações para melhor atender à saúde pública. Seus grupos de pesquisa estão hoje dispostos em 11 Laboratórios:

1- Biologia e Eletrofisiologia Celular;
2- Doença de Chagas;
3- Ensaios Clínicos em Malária;
4- Entomologia de Malária;
5- Epidemiologia das Leishmanioses; 6-Leishmanioses “Prof. Dr. Ralph Lainson”;
7- Malacologia;
8- Parasitoses Intestinais e Esquistossomose;
9- Pesquisas Básicas em Malária;
10-Protozooses Intestinais e;
11- Toxoplasmose.


Trata-se, a Seção de Parasitologia, de uma das maiores seções científicas do IEC, cujas linhas de pesquisa podem ser assim resumidas:


• Vigilância e fortalecimento do SUS: apoio às Secretarias de Saúde para esclarecimento diagnóstico, vigilância genômica, epidemiológica, prevenção e eliminação de enfermidades, capacitações e informação à sociedade, validação de testes de diagnóstico, inovação em processos de diagnóstico, pesquisas clínicas e busca de novos insumos.


O• Epidemiologia de doenças parasitárias: estudos epidemiológicos de distribuição espaço-temporal, fatores de risco e tendência de parasitoses endêmicas ou epidêmicas, apoio à investigação de surtos, avaliação do impacto de transformações ambientais e de comorbidades no controle de parasitoses, apoio à elaboração de estratégias para prevenção, controle e/ou eliminação.


• Bioecologia, taxonomia e genética de vetores e parasitos: pesquisas ecológicas para elucidar fatores de risco e áreas prioritárias à vigilância e prevenção de doenças parasitárias e controle de vetores, descrição da diversidade genética e distribuição espacial de parasitos.

Laboratório de Excelência

A Seção de Parasitologia disponibiliza métodos avançados para diagnóstico de parasitoses, os quais permitem por exemplo distinguir espécies de parasitos e identificar, numa dada espécie, variantes genéticas, que podem eventualmente se associar a formas mais agressivas de doença ou a resistência ao tratamento. Esse diferencial no diagnóstico, ou seja, a caracterização molecular dos patógenos, é fundamental para ações estratégicas de promoção da saúde, incluindo a orientação de médicos à conduta terapêutica, e prevenção de doenças. Parasitologia

SERVIDORES DA SEÇÃO DE PARASITOLOGIA:

Pesquisadores:
 
1. CHRISTIANE DE OLIVEIRA GOVEIA:- http://lattes.cnpq.br/8531243066667300;

 
2. DANIEL VALLE VASCONCELOS SANTOS:- http://lattes.cnpq.br/2137883278909599;

 
3. EDICLEI LIMA DO CARMO:- http://lattes.cnpq.br/8045983194375644;

 
4. FERNANDO TOBIAS SILVEIRA:- http://lattes.cnpq.br/8106158306299969;

 
5. GISELLE MARIA RACHID VIANA:- http://lattes.cnpq.br/5909062557975498;

 
6. IZIS MONICA CARVALHO SUCUPIRA:- http://lattes.cnpq.br/5682001088710532;

 
7. JOYCE FAVACHO CARDOSO NOGUEIRA:- http://lattes.cnpq.br/9418725449669134;

 
8. LOURDES MARIA GARCEZ DOS SANTOS:- http://lattes.cnpq.br/1949154423200138;

 
9. LUCIANA VIEIRA DO REGO LIMA:- http://lattes.cnpq.br/8042111978302408;

 
10. MARLIANE BATISTA CAMPOS:- http://lattes.cnpq.br/1039672561440527;

 
11. MARTIN JOHANNES ENK:- http://lattes.cnpq.br/1169309283832476;

 
12. MONICA CRISTINA DE MORAES SILVA:- http://lattes.cnpq.br/6785435015577272;

 
13. PATRICIA KARLA SANTOS RAMOS:- http://lattes.cnpq.br/9369669215667717;

 
14. SEBASTIÃO ALDO DA SILVA VALENTE:- http://lattes.cnpq.br/2129040330482587;

 
15. TANIA DO SOCORRO SOUZA CHAVES:- http://lattes.cnpq.br/7522362407466480;

 
16. VERA DA COSTA VALENTE:- http://lattes.cnpq.br/3123689857648903;

 
17. WALTER SOUZA SANTOS:- http://lattes.cnpq.br/0110159412134530;

 
Tecnologistas:
 
1. NATHALIA NOGUEIRA CHAMMA:- http://lattes.cnpq.br/9608194458155012;

 
2. RAFAELA DOS ANJOS PINHEIRO BOGOEVICH MORAIS:- http://lattes.cnpq.br/6047019699554292;

 
3. THIAGO VASCONCELOS DOS SANTOS:- http://lattes.cnpq.br/3297961485814443;

 

Contato SAPAR

E-mail: secretariasapar@iec.gov.br
+55 91 3214-2243/2048
 
Lourdes Maria Garcez dos Santos
Chefe da Seção de Parasitologia
 
Walter Souza Santos
Chefe Substituto da Seção de Parasitologia

Instituto Evandro Chagas
Envie uma mensagem para nossa equipe de comunicação e ajudaremos como possível. Nosso prazo de atendimento é de até 10 dias úteis.

    Seu nome completo*

    Seu e-mail*

    Telefone

    Estado*

    Município*

    Assunto*

    Sua mensagem