Projeto de Pesquisa Acompanha Casos de Transmissão Vertical de doença de Chagas

  • Projeto de Pesquisa Acompanha Casos de Transmissão Vertical de doença de Chagas

    Projeto de Pesquisa Acompanha Casos de Transmissão Vertical de doença de Chagas

    O Serviço é oferecido pelo setor de Atendimento Médico Unificado do Instituto Evandro Chagas

     

    A gravidez é um dos momentos mais significativos na história de uma família. Por isso, todos os cuidados são necessários para que ela seja tranquila. Porém, alguns sustos podem acontecer, a exemplo de um resultado positivo para a Doença de Chagas, uma enfermidade infecciosa causada pelo parasita Trypanossoma cruzi. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, existem 1,12 milhão de mulheres em idade fértil infectadas pelo protozoário que causa a doença de Chagas, assim são esperados que ocorram anualmente o nascimento 8 a 15 mil bebês com a doença.

     

    O Instituto Evandro Chagas (IEC) iniciou em 2020 um projeto de pesquisa Seguimento clínico e laboratorial de recém-nascidos e lactentes expostos a infecção por Trypanossoma cruzi durante o período gestacional em um ambulatório de referência no Pará que tem por objetivo acompanhar bebês nascidos  de mães afetadas e assim identificar precocemente o potencial de transmissão vertical da doença de Chagas, ou seja, de mãe para o filho, tendo em vista a detecção  precoce de doença no bebê e consequentemente,  o tratamento imediato , evitando as complicações da doença.

     

    De acordo com a pesquisadora Ana Yecê Pinto, responsável pelo projeto, as ações desenvolvidas no contexto da pesquisa além de promover o diagnóstico precoce, apoiará  “na descrição de um fluxo possível de manejo do recém- nascido  infectado desde o diagnóstico e tratamento até o acompanhamento e alta. Este aprendizado de fluxo e manejo será disponibilizado para reprodução nas redes usuais de atenção básica dos municipais de ocorrência de casos de doença de Chagas, ou seja, funciona com um projeto PILOTO de intervenção em doença pouco conhecida e com pouca opção de diagnóstico e tratamento, além disso, sob perspectiva de médio prazo, implementará ferramenta molecular de exame para que o diagnóstico seja ainda mais rápido”.

     

    Pesquisas apontam que existe um risco variável de transmissão vertical da doença de Chagas entre 0,5% a 8%, por isso ressalta-se a importância desse acompanhamento a fim de minimizar os impactos da enfermidade nas crianças.

    Em um relatório divulgado pelo IEC no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), a equipe ressalta a importância do estabelecimento de exames sorológicos de doença de Chagas na rotina do Pré-Natal:

     

    “Esse relato se configura, portanto, forte evidência clínico-laboratorial da importância da inclusão sistemática dos exames para doença de Chagas na triagem de pré-natal, além do exame imediato da criança ainda na fase puerperal (…)  Dessa forma, aliando-se a triagem de doença de Chagas durante o pré-natal ao exame imediato do recém-nascido, espera-se que crianças nascidas de mães portadoras de doença de Chagas tenham a oportunidade de tratamento precoce e, portanto, maior potencial de evolução para a cura.” Esclarece o relatório.

     

    Ana Yecê explica como as gestantes podem participar do projeto no âmbito do IEC: “A gestante de interesse  deverá ser encaminhada ao IEC por meio de suas respectivas unidades de saúde de atendimento pré-natal vigentes no SUS, quando for suspeita ou confirmada de doença de Chagas ou ainda, pelas unidades de vigilância epidemiológica municipais, quando apresentar pelo menos um resultado de exame (sorologia) compatível com a doença. Assim, com este encaminhamento em mãos, acessa por telefone o setor de atendimento médico do IEC (SOAMU) para o agendamento de sua consulta. Da mesma forma, instituições de medicina privada podem também encaminhar gestantes obedecendo os mesmos critérios acima.”.

     

    COOPERAÇÃO INTERNACIONAL: O projeto faz parte da proposta de um Programa Ibero-Americano de cooperação Sul-Sul de controle de doença de Chagas Congênita que envolve países da América Latina e executará ações que objetivem eliminar a transmissão vertical da Doença de Chagas. Ana Yecê esclarece como o IEC foi convidado a participar dessa proposta:

     

    “Durante o ano de 2020, fomos convidados pela coordenação de doenças transmitidas por vetores da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (MS) , em articulação com a Assessoria de Assuntos Internacionais do MS  a participar da produção de uma  proposta conjunta Brasil – Argentina a ser apresentada como um Programa de eliminação de Chagas congênito à Secretaria Geral Ibero Americana (SEGIB). Várias reuniões virtuais foram realizadas durante o período de abril a setembro de 2020, culminando com a produção de uma proposta consolidada intergovernamental, bilateral em novembro de 2020, sendo o  Instituto Evandro Chagas inserido como instituição representante do Ministério da Saúde do Brasil no Programa ‘Nenhum Bebê com Chagas: o caminho para a nova geração livre de Chagas’ ”. explica a pesquisadora.

     

    PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E PÓS GRADUAÇÃO: Um projeto de pesquisa mais abrangente tem sido desenvolvido no IEC desde 2016 com foco em populações urbanas e ribeirinhas. O projeto ‘Seguimento clínico e laboratorial de recém-nascidos e lactentes expostos a infecção por Trypanossoma cruzi durante o período gestacional em um ambulatório de referência no Pará” é originário dessa e de várias outras pesquisas desenvolvidas com estudantes dos níveis de graduação e de pós graduação.

     

    A pesquisa foi contemplada com bolsa do CNPq dentro do Programa de Iniciação Científica do IEC. Isso mostra, a importância do investimento em pesquisa científica, seja do ponto de vista tecnológico e de insumos, seja da formação de recursos humanos. Nesse sentido, os jovens em formação ou recém-formados que anseiam por inserção na pesquisa científica, serão capazes de usufruir mais oportunidades e contribuir para o desenvolvimento da ciência no Brasil.

     

    SOAMU – SETOR DE ATENDIMENTO MÉDICO UNIFICADO DO INSTITUTO EVANDRO CHAGAS

    CONTATO: 91- 3214 – 2063

    Horários de Agendamento telefônico: Segunda a Sexta-feira de 08hs às 12hs e de 13h às 16hs.

     

     

     

Instituto Evandro Chagas
Envie uma mensagem para nossa equipe de comunicação e ajudaremos como possível. Nosso prazo de atendimento é de até 10 dias úteis.

    Seu nome completo*

    Seu e-mail*

    Telefone

    Estado*

    Município*

    Assunto*

    Sua mensagem